18/05/2015, POR KATHERINE ALEXANDRIA (FONTE: JORNAL O POPULAR, CADERNO TRABALHO)

» COMPANHIAS MANTÊM OFERTA DE VAGAS MESMO COM CRISE ECONÔMICA


Mesmo com queda de emprego, que atingiu área de automóveis, varejo e a retração do consumo principalmente da classe C, ainda há grande procura por executivos, como defende o gerente do Grupo Empreza Petersom Castro.

“O empresário investe em momentos de crise e é preciso manter profissionais fortes e experientes nesse momento”, afirma. Para ele um fator positivo foi o crescimento do número de universidades, que tem ajudado a diminuir a migração, que em anos anteriores era ainda maior.

Porém, é consenso de que ainda falta muito para chegar no nível de grandes centros, como defende Jakelyne Rasmussem, do módulo de Atração e Seleção de Talentos da FGV Goiânia.

“Quanto mais sobe o nível mais dificuldade em encontrar, pelo momento das empresas e remuneração e qualidade de vida, que atraem quem vem de fora.” Ela explica que áreas como Controladoria e Contabilidade ainda não estão 100% estruturadas.

O mesmo também ocorre para Tecnologia da Informação, Gestão de Risco e até na área Financeira, que são áreas em que há maior dificuldade de encontrar profissionais especializados e com experiência.

“Com a economia em baixa é preciso cuidar bem do dinheiro que entra e aquece também as áreas de meio, como cobrança, contabilidade, para cuidar melhor dos processos.”